Buddha Quotes

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Migas de Bacalhau

Para quem preferir, uma sugestão de umas migas mais leves, sem a carne de porco.




*2 Postas de bacalhau demolhado  (de preferência fino)
*Pão duro
*Azeite
*3-Dentes de alho
*1-Folha de louro
*-1 Raminho de Poejos

Cozer o bacalhau, depois de cozido tira a pele e as espinhas e parta em lascas.
Deve guardar a água de cozer.

Descascar os alhos que deixa inteiros.
Cortar o pão em fatias finas.
Aproveite as folhas verdes, dos poejos, e lave-as bem.

Por um tacho ao lume com azeite e frite os alhos a que vai juntar as folhas de poejo.
De seguida juntar o bacalhau e deixar refogar uns minutos.
Acrescentar o pão e regar com a água fervente onde se cozeu o bacalhau.
Tape o tacho e deixe descansar uns minutos.


Leve, novamente, o tacho ao lume e mexer bem até as migas estarem secas e despegarem das paredes do tacho.

Por fim, numa frigideira deite uma colher de azeite e vá fritando as migas como se fosse uma omelete, sacudindo o recipiente e virando-as até estarem douradas.

Decore, se gostar, com azeitonas.

11 comentários:

  1. Muito boas mesmo sem a carne! Mais saudável e é assim que fazemos cá em casa em forma de omelete.
    Abraços

    ResponderEliminar
  2. Ai que coisa boa! :-)
    E isso de servir como omolete tem potencial!
    São muitos passos, por isso vou experimentar numa altura com mais tempo e depois digo-te como correu.
    Beijinhos e boa semana,
    Sónia

    ResponderEliminar
  3. Que delicia amigo vou fazer, adoro experimentar receitas novas. Que bela ideia nos presentear com um blog tão gostoso. Bjos achocolatados no seu coração querido amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se a querida amiga Sandra gostou é por é bom!

      Eliminar
  4. Se são de bacalhau (nunca provei) levo um branco ou um verde, ok? rrss

    Tudo de bom

    ResponderEliminar
  5. Adoro bacalhau e esse prato parece leve e saboroso! abração,chica e linda semana!

    ResponderEliminar
  6. Aconselho é muito bom, não é caro e fácil de confeccionar

    ResponderEliminar
  7. Olá Manuel,

    Estou agora a dar-me conta que não é só para as palavras que tens jeito...
    Fiquei curiosa com esta receita, pois no Minho usamos mais as açordas em vez das migas. Mas julgo que no básico serão semelhantes.
    Agora o que nunca provei são os poejos. O Alentejo fica-me um bocadinho fora de mão... mas tenho pena porque fico sem conhecer a sua riqueza gastronómica.


    Beijinhos de água na boca.
    (^^)

    ResponderEliminar